É impressionante como tanta gente julga a humanidade extremamente culta, evoluída e progressista, tendo em vista suas conquistas em algumas esferas do saber humano. Mas, nós discordamos desses conceitos, porque na realidade, a maioria das criaturas, prova ser ignorante, particularmente no campo dos fatos e verdades espirituais. Elas ignoram Deus, o próximo, Jesus, o Espírito Santo, a Bíblia e a salvação. Não atentam para os seus direitos e deveres e também aos recursos para enfrentar as adversidades, o diabo, e para solucionar os seus problemas, o que as levariam a obter vitórias para se defender do mal. Desconhecem também, que o homem é um ser consciente e responsável diante de Deus por seus atos, palavras e decisões, pela razão de ter dentro de si uma consciência viva que a voz de Deus. E isso torna a sua consciência deformada, abafada, neutralizada e, às vezes, morta. De conseqüência, a maioria pratica todas as espécies de pecados, corrompe-se, materializa-se e despenca no abismo da perdição por total ignorância e insensatez.
A história, os fatos e as estatísticas revelam que a humanidade está em crescente corrupção e decadência, sob os pontos de vista moral e espiritual. Passou a ser uma humanidade feia, desfigurada, paganizada. A maioria dos indivíduos colhe e pratica ódio, engano, materialismo, licenciosidade, rebaixamento dos padrões e princípios cristãos; desrespeita o soberano Deus, a quem não ouve, não adora e não obedece, prendendo-se ao mal, pecando por ação, omissão e escravidão. Sempre movidos por seus instintos, sentidos e inclinações, elevam o índice de criminalidade, degeneração, dissolução da família, libertinagem.
Às vezes pensamos: Como é que Adão e Eva foram tão incautos a ponto de trocar um mundo tão belo e perfeito por um minuto de aventura? A realidade é que não foram só eles. Fomos nós. Você, eu e todos os seres humanos. Porque ainda hoje continuamos fazendo a mesma troca.
O homem arruína a família por um minuto de curiosidade. Estraga seu futuro por causa de uma aventura. Vende seus valores, seus princípios e até o próprio respeito. Ah! Ser humano incoerente, que não valoriza o que tem que só percebe o quanto perde depois que o perdeu e que busca desesperadamente a morte, quando Deus lhe confiou à vida!
Por outro lado, é imenso, perfeito, sublime, inesgotável, incomensurável, imutável, provado e eterno o amor divino. Notamos que este amor não é merecido, e muito menos compreendido. Tal amor sempre se manifestou, desde o princípio do mundo, quando as criaturas Adão e Eva pecaram, pois Deus não as destruiu como poderia ter feito, ao contrário, protegeu-as para que o diabo não as destruísse. E o sublime amor de Deus também foi provado quando o homem deveria sofrer castigo e morte, mas Jesus se ofereceu para ser castigado e morto na cruz do calvário, como substituto, réu e vítima do homem com a finalidade de resgatar e salvar o próprio homem.
Os problemas se avolumam e as soluções se escasseiam. Prevalece o predomínio do mal sobre o bem, comprovando assim, que a decadência é total e irreversível, aos olhos humanos. Mas existe um remédio: a evangelização geral, intensa, urgente dos indivíduos e dos povos.
Evangelizamos para anunciar o grande amor de Deus e Cristo a toda a criatura e mostrar que buscamos amar igualmente nossos irmãos.
No amor de Cristo!

Pr. Roberto Matias é editor desta Revista, jornalista, escritor e pastor auxiliar na Igreja Cristã Evangélica de São José dos Campos.